Déborah Danowski

Contatos

danowski@puc-rio.br

deborahdanowski@gmail.com

Titulação

Doutorado em Filosofia pela PUC-Rio, em 1991, com a tese Natureza Acaso: a contingência na filosofia de David Hume. Pós-doutorado junto à Universidade de Paris IV (Panthéon-Sorbonne), em 2001, com a pesquisa Tópicos da doutrina do livre-arbítrio e da teoria das relações em Leibniz.

Perfil

Professora do Departamento de Filosofia da PUC-Rio. Bolsista de Produtividade em Pesquisa pelo CNPq. Linhas de pesquisa: Filosofia Moderna, Metafísica, Novas Ontologias, Pensamento Ecológico.

Atuais funções acadêmico-administrativas

Professora (Adjunto 2) do Programa de Pós-Graduação em Filosofia da PUC-Rio; membro da Comissão de Carreira Docente do Departamento; membro do Conselho Consultivo do NIMA (Núcleo Interdisciplinar de Meio Ambiente da PUC-Rio).

Links

Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/1025380440209314

Academia.edu: https://pucrj.academia.edu/DeborahDanowski

Colóquio Internacional Os Mil Nomes de Gaia: Do Antropoceno à Idade da Terrahttps://osmilnomesdegaia.eco.br

Projetos de pesquisa:

Pensamentos do declínio (projeto apoiado pelo CNPq, em andamento);

Negacionismo (em andamento);

Leibniz e a noção de perspectiva (projeto apoiado pelo CNPq, concluído) ;

A tipologia das almas em Leibniz (projeto apoiado pelo CNPq, concluído);

Perfeição e temporalidade em Leibniz (projeto apoiado pelo CNPq, concluído);

As naturezas da natureza (projeto concluído).

Principais publicações:

Artigos completos em periódicos

“Indiferença, simetria e perfeição segundo Leibniz”. Kriterion, 42 (104), 2001: 49-71.

“Ordem e desordem na Teodicéia de Leibniz”. Revista Indice [www.revistaindice.com.br], 3 (1) 2011/1: 41-55.

“David Hume, o começo e o fim”. Kriterion, 124, 2011: 331-343.

“O hiperrealismo das mudanças climáticas e as várias faces do negacionismo”. Sopro, 70, 2012: 2-11. Florianópolis: Cultura e Barbárie.

“Predicados como acontecimentos em Leibniz”. Revista de Filosofía de la Universidad de Costa Rica, 51 (129-131), 2013: 413-422.

Capítulos de coletâneas

“Filosofia com literatura: quatro casos de insônia”. In Arte Brasileira e Filosofia: Espaço Aberto Gerd Bornheim, org. Rosa M. Dias, 154-168. Rio de Janeiro: Uapê, 2007.

“L’arrêt de monde” (com Eduardo Viveiros de Castro). In De l’Univers Clos au Monde Infini, org. Emilie Hache, 221-339. Paris: Éditions Dehors, 2014.

“Un monde vivant : Une lecture de Laudato Si’ depuis la clameur de la Terre”. Relations, 2019.

Volumes e números especiais organizados

Número especial da revista O que nos faz Pensar: Homenagem a Bento Prado Junior. 22, dez 2007.

Número especial da revista O que nos faz Pensar: I Colóquio Luso-Brasileiro Leibniz: Linguagem e Metafísica. 26, dez 2009. (com E. Marques).

Os Mil Nomes de Gaia: Do Antropoceno à Idade da Terra (com Eduardo Viveiros de Castro & Felipe Süssekind, orgs). (Rio de Janeiro: Editora 34, no prelo, 2017).

Livros

Há mundo por vir? Ensaio sobre os medos e os fins (com Eduardo Viveiros de Castro). Desterro: ISA e Cultura & Barbárie, 2014. 2ª edição, revista pelos autores, 2015. 175 pp.

Traduções da obra acima, com revisão e novas introduções dos autores: 1) The Ends of the World. Cambridge: Polity, 2016. 186p. (tradução de Rodrigo Nunes); 2) Hay mundo por venir? Ensayo sobre los miedos y los fines. Buenos Aires: Caja Negra. 2019. 224 pp. (tradução de Rodrigo Álvarez); 3) In welcher Welt leben? Ein Versuch über die Angst vor dem Ende. Berlim: Matthes & Seitz. 2018. 220 pp. (tradução por Ulrich van Loyen e Clemens van Loyen); 4) Esiste un mondo a venire? Saggio sulle paure della fine. Roma: Nottetempo. 2017. 320 pp. (tradução por Alessandro Lucera e Alessandro Palmieri).

(cordel) Negacionismos. Coleção Pandemia. São Paulo: Editora n-1, 2018. ISBN: 9788566943726. 26 pp.

Compartilhar
Tweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Print this pageEmail this to someone